China se torna principal parceiro comercial da Argentina

asia source brasil imp e exp - Blog - china passa o brasil e se torna principal parceiro comercial da argentina - Site - 1000x370.jpg

China é atualmente o principal parceiro comercial da Argentina, passando Brasil pela primeira vez.

A China ultrapassou o Brasil como maior parceiro comercial da Argentina. De acordo com o Instituto Nacional de Estatística da Argentina - Indec, em abril deste ano, o país vizinho exportou US$ 509 milhões para os chineses principalmente em carne bovina e soja, um aumento de 50,6% ante igual mês de 2019. Para o mercado brasileiro, as exportações somaram US$ 387 milhões, apresentando queda de 57,3%.

Segundo o mesmo instituto, as importações continuaram favoráveis ao Brasil, mas os chineses fecharam o mês de abril/2020 com o saldo positivo de US$ 98 milhões no comércio bilateral, e o Brasil com um déficit de US$ 132 milhões.

No acumulado dos primeiros quatro meses, contudo, o Brasil comprou mais que o dobro de produtos argentinos se comparado aos chineses e contabiliza saldo positivo de US$ 75 milhões, enquanto o da China é negativo em R$ 1 bilhão.

Estratégia Chinesa e Argentina

A China está aumentando os volumes de importações em vários mercados, pulverizando a dependência externa e aproveitando, inclusive, do bom relacionamento diplomático que possui com outros países. E já compra mais da Argentina, se constituindo, nos últimos dois meses, o principal parceiro comercial do vizinho, ultrapassando o Brasil.

O inverso provavelmente ocorrera, ou seja, os Argentinos também venderão mais para os Chineses, o que comprometerá as exportações brasileiras de manufaturados para o país vizinho. A queda do peso argentino também contribuiu, a exemplo das compras de produtos brasileiros com a desvalorização do real.

Recuperação Chinesa

De acordo com a Administração Geral das Alfândegas da China nos primeiros seis meses de 2020, as importações e exportações de mercadorias totalizaram 14,24 trilhões de yuans, registrando uma redução de 3,2% em comparação com o mesmo período do ano passado. Entretanto, o declínio foi de 3,3 pontos percentuais, menor do que no primeiro trimestre (e menor do que o esperado pelos especialistas).

A exportação chinesa tem mantido um aumento em três meses consecutivos em abril, maio e junho. Em junho, a exportação foi 4,3% a mais do que a do mesmo período de 2019, enquanto a importação, 6,2%. Os dados mostram que o empenho do governo chinês para a estabilização do comércio exterior é eficaz.

Após a turbulência no primeiro trimestre, as importações e exportações do segundo trimestre mostraram sinais de recuperação e estabilidade, e as exportações aumentaram por três meses consecutivos.

Se mantenha bem informado por meio de nosso blog!

Até o próximo artigo!


PLANEJA IMPORTAR?

ELABORAMOS O SEU PROJETO DE IMPORTAÇÃO DE PRODUTOS

Entre em contato e saiba como mudar a sua empresa a partir de consultoria especializada. Preencha o formulário e agende uma consultoria, de maneira rápida e prática!

Saiba mais

Asia Source Brasil

32.841.631/0001-20

Rua Anita Garibaldi, nº 79, Anita Garibaldi, Joinville - Santa Catarina

contato@asiasourcebrasil.com.br