Simulando Custos na Importação

Tão crucial como ter bons fornecedores é simular os custos da importação para não ser surpreendido

Importar é uma atividade que requer planejamento, afinal a empresa deverá tomar a decisão de compra antecipadamente, escolhendo o produto, fornecedor e o transporte logístico a ser utilizado.
Consideramos as compras no exterior um investimento, afinal a empresa conhecerá novas oportunidades e inovações no seu segmento, e sobretudo, disponibilidade maior ao risco.
Além disso, no território nacional há legislações específicas para as compras no exterior, que devem ser respeitadas para que o importador não sofra penalidades e transtornos junto à Receita Federal ou demais órgãos anuentes que atuam no comércio exterior brasileiro. Alguns dos aspectos mais importantes neste processo diz respeito aos custos envolvidos na importação.
No artigo de hoje você vai conferir quais são os principais custos de uma importação e como realizar uma simulação de acordo.

Classificação de mercadorias

Com o fornecedor e o produto a ser importado definido, é chegado o momento de simular os custos para avaliar a viabilidade desta importação.
Sobre este tema, o primeiro passo é realizar a classificação da mercadoria a ser importada, utilizando a Nomenclatura Comum do Mercosul – NCM. Trata-se de uma sigla de oito dígitos utilizada nas vendas de mercadorias nacionais e internacionais para os países membros do Mercosul, ou seja, Brasil, Argentina, Paraguai, Uruguai e Bolívia.
Para o comércio com outros países é utilizado o HS Code formado pelos seis primeiros dígitos da NCM. Por exemplo, se sua empresa está importando da Ásia os documentos serão emitidos utilizando o HS Code. De todo modo, ambos os códigos são completos e oferecem detalhes importantes da mercadoria.
A NCM e o HS Code são compostos seguindo a estrutura:
• Dois primeiros dígitos: capítulo e características do produto
• Terceiro e quarto dígitos: posição e desdobramento da característica de uma mercadoria identificada no capítulo
• Quinto e sexto dígitos: subposição e desdobramentos da característica de uma mercadoria identificada na posição

Apenas a NCM possui os seguintes dígitos:
• Sétimo dígito: item e classificação do produto
• Oitavo dígito: subitem, classificação e descrição mais detalhados da mercadoria.

Principais custos envolvidos

Com a NCM definida, o importador poderá simular a viabilidade da compra considerando todos os custos envolvidos na importação. O preço final para o mercado interno será obtido adicionando-se ao preço FOB (o preço do produto antes de embarcar) os seguintes custos:
• Frete Internacional
• Seguro de Transporte Internacional (se houver)
• Imposto de Importação
• Imposto sobre Produtos Industrializados
• PIS/Pasep
• COFINS
• ICMS
• Taxas Portuárias e de armazenagem
• Serviço de despacho aduaneiro
• Frete Interno do porto até o endereço de entrega

Desenvolvendo a simulação dos custos com antecedência será possível definir o custo total da importação e se antecipar aos possíveis imprevistos que poderão acontecer. Se você tiver dúvidas neste processo, conte com a experiência da Asia Source Brasil! Até o próximo artigo!

PLANEJA IMPORTAR?

ELABORAMOS O SEU PROJETO DE IMPORTAÇÃO DE PRODUTOS

Entre em contato e saiba como mudar a sua empresa a partir de consultoria especializada. Preencha o formulário e agende uma consultoria, de maneira rápida e prática!

Saiba mais

Asia Source Brasil

32.841.631/0001-20

Rua Anita Garibaldi, nº 79, Anita Garibaldi, Joinville - Santa Catarina

contato@asiasourcebrasil.com.br